Área restrita
Home
Site in English
A Associação
Associados ABRETI
Cursos, Palestras e Eventos
Sala de Imprensa
Notícias
Serviços
Contato
Este canal da ABRETI serve como um centro de informações coletivas. Novidades resultantes de ações políticas e econômicas que afetam a atividade dos transportes internacionais, cases do setor e informações gerais estão relacionados em ordem cronológica. Consulte este canal sempre que precisar.
ABRETI | Mercado

Título: Serviços compensam gargalos
Fonte: Portal Intelog – 12/09/07
< Voltar

A implementação da cultura multimodal no País é a solução para os gargalos da logística do transporte de mercadorias em direção aos grandes portos do País, como Santos, afirmam especialistas do setor. Para eles, empresas rodoviárias, ferroviárias e marítimas não devem se preocupar em competir por cargas, mas em integrar seus serviços.

Segundo o presidente da Associação de Desenvolvimento da Multimodalidade, José Carlos da Silva Caridade, os obstáculos para se chegar aos portos brasileiros tornam obrigatória a busca de saídas competitivas. Uma delas é a substituição do modal rodoviário pelo ferroviário.

"Há uma precariedade enorme de acessos e dificuldades imensas nos nossos portos. Então hoje, o dono da carga tem que ser criativo, inventivo. Mas ele não tem a visão multimodal do armador, que oferece comodidade ao cliente. Ao invés do exportador se preocupar, o serviço fica a cargo de um operador. No mundo inteiro se pratica a multimodalidade'', defendeu Caridade, também professor da Escola de Shipping & Trading de São Paulo.

O coordenador do curso Gestão de Portos, do Centro Universitário Monte Serrat (Unimonte), Marcelo Patrício, defende que a tendência é realmente a ampliação da integração entre os modais de transporte. ''Não tem competição porque há carga para todo mundo. O que acontece em uma integração é o alcance de uma performance melhor no uso dos recursos disponíveis".

Para Patrício, a escolha pela movimentação multimodal é também uma forma de desafogar o sistema rodoviário. ''A programação de chegada do navio combinada com a do trem e o agendamento de entrega de cargas nos terminais é o fator que reduz, por exemplo, o tempo e o custo das operações'', levantou.

ABRETI - Associação Brasileira das Empresas de Transporte Internacional - 2005 - Todos os direitos reservados