Área restrita
Home
Site in English
A Associação
Associados ABRETI
Cursos, Palestras e Eventos
Sala de Imprensa
Notícias
Serviços
Contato
Este canal da ABRETI serve como um centro de informações coletivas. Novidades resultantes de ações políticas e econômicas que afetam a atividade dos transportes internacionais, cases do setor e informações gerais estão relacionados em ordem cronológica. Consulte este canal sempre que precisar.
ABRETI | Mercado

Título: Chefe-de-gabinete de Jobim será o novo presidente da Infraero
Fonte: 05/08/09 - DCI
< Voltar

BRASÍLIA SÃO PAULO - O Ministério da Defesa confirma seu chefe-de-gabinete, Murilo Marques Barbosa, como sendo quem assumirá a presidência da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero). O próprio ministro, Nelson Jobim, abriu a informação ontem, em Brasília.

Engenheiro em Telecomunicações, Barbosa passou pelo Departamento de Telecomunicações do Governo do Rio de janeiro e pela Comissão Nacional de Energia Nuclear. Também foi Diretor de Telecomunicações da Presidência da República, além de integrar o Conselho Fiscal da Companhia Docas do Estado de São Paulo (Codesp). Depois exerceu a função de perito governamental junto à ONU para depois passar à assessoria do Ministério da Defesa.

O engenheiro terá a missão de administrar 67 aeroportos do País, bem como de acompanhar o processo de reestruturação da Infraero, para onde existem planos de abertura de capital, além de projeto em andamento da concessão à iniciativa privada de algumas unidades.

No planejamento da estatal, ainda existe a intenção em investir R$ 5,73 bilhões nos aeroportos das cidades que sediarão a Copa de 2014, empreitada que passar às mãos de Marques a partir deste mês.

O executivo vai substituir o tenente-brigadeiro Cleonilson Nicácio Silva, que, por ser militar, pode ficar apenas dois anos fora da ativa, no exercício desse tipo de cargo, caso contrário, ele poderia ser aposentado. Como o biênio da administração de Nicácio se encerra no dia 17 próximo, cabe à Defesa nomear um novo executivo para a função. O tenente voltará para o Comando Geral de Tecnologia Aeroespacial (CTA), que fica na cidade de São José dos Campos.

O Ministro da Defesa preferiu não comentar o desfecho da compra de 36 caças (aviões de guerra) que serão destinados à Força Aérea Brasileira (FAB). A operação, orçada em cerca de US$ 2 bilhões pelo setor, foi tratada em recente matéria doDCI.O negócio, disputado atualmente pelo consórcio anglo-sueco Saab Gripen, pela norte-americana Boeing e pela francesa Dassault Aviation, está em fase de decisão.

ABRETI - Associação Brasileira das Empresas de Transporte Internacional - 2005 - Todos os direitos reservados